Home / Sobrevivência Urbana / Como chegar ao Recreio de BRT (Estacçoes) de Deodoro e Vila Militar

Como chegar ao Recreio de BRT (Estacçoes) de Deodoro e Vila Militar

Via expressa que integra o sistema BRT tem 26 quilômetros de extensão e deve reduzir em 60% o tempo de viagem para os usuários.

O trajeto entre o Recreio dos Bandeirantes e Deodoro, ambos na Zona Oeste do Rio de Janeiro, é daqueles que podem durar de uma hora e meia a duas horas por transporte público, acentuando o drama dos cariocas que passam boa parte do dia no trânsito. O nome desta diferença é Transolímpica.

Com 26 quilômetros de extensão, a nova via expressa integra o sistema BRT (sigla de Bus Rapid Transit, em inglês) e cruza 11 bairros da região. São duas faixas para carros e um corredor exclusivo de ônibus em cada sentido, que devem beneficiar 70 mil passageiros por dia no transporte público, além de ter a capacidade para 55 mil veículos.

Na viagem de apresentação do novo modal à imprensa, partimos do Terminal Recreio. No caminho, há estações estratégicas, como a que está perto da Vila dos Atletas e outra próxima do Riocentro, importante área de competições na Barra. Indo direto, sem parar nessas estações, chegamos em 11 minutos ao Terminal Centro Olímpico, de frente para o Parque Olímpico da Barra. Saímos do ônibus e circulamos pelo terminal junto com o prefeito Eduardo Paes. Na continuação da viagem, entramos no trecho concessionado da Transolímpica e seguimos até Deodoro. Foram 19 minutos, também sem paradas, entre o Terminal Centro Olímpico e a estação Magalhães Bastos, já em frente ao Complexo Esportivo de Deodoro. Da estação, será possível pegar uma linha exclusiva chamada “Circular Olímpica” para chegar mais rapidamente ao Parque Radical, que abrigará provas de ciclismo (BMX e mountain bike) e de canoagem slalom durante os Jogos Rio 2016.

Um pouco adiante, ainda seguimos até a estação Vila Militar, outra opção para quem deseja acompanhar as competições em Deodoro. As duas estações – Magalhães Bastos e Vila Militar – estão integradas à Supervia, permitindo a conexão com o sistema ferroviário. No retorno ao Recreio, a viagem durou tempo semelhante à ida pelo corredor exclusivo do BRT, sem paradas.

Uso nos Jogos Olímpicos

A Transolímpica será inaugurada oficialmente no próximo sábado (09.07), mas será usada primeiramente pelo público olímpico: de 5 a 21 de agosto, terão acesso ao BRT os torcedores que tiverem adquirido o RioCard Olímpico. As duas faixas para carros serão utilizadas pelos veículos credenciados para os Jogos, da chamada “família olímpica”. A partir de 22 de agosto, a via expressa será aberta a toda a população, sendo cobrado o pedágio no trecho concessionado aos que circularem nas faixas comuns. Os usuários do transporte público pagarão apenas a tarifa do BRT.

No trecho não concessionado, foi feita a duplicação das avenidas Salvador Allende e Embaixador Abelardo Bueno, no Recreio/Barra da Tijuca. A nova via contará com 41 novas travessias entre viadutos, pontes e elevados, e terá 17 estações e cinco terminais. Durante os Jogos Olímpicos, serão usadas seis estações e dois terminais. Próximas ao Parque Olímpico estarão as estações Olof Palme, Morro do Outeiro e Riocentro, além dos terminais Centro Olímpico e Recreio. Nas redondezas do Complexo Esportivo de Deodoro estarão as estações Marechal Fontenelle, São José de Magalhães Bastos e Vila Militar.

“A gente sabe que 75% dos movimentos dos atletas se dão da Vila dos Atletas ou para o Parque Olímpico da Barra ou para o Parque de Deodoro. E a gente vai ter uma conexão muito rápida, evitando aquele exagero de faixas olímpicas que é sempre um problema em Olimpíadas. A gente vai permitir um deslocamento muito rápido dos atletas, da família olímpica, dos espectadores de um lugar para o outro”, explicou o prefeito Eduardo Paes.

A Transolímpica integra o Plano de Políticas Públicas dos Jogos Rio 2016 e contou com investimento de R$ 2,2 bilhões da Prefeitura do Rio de Janeiro. Este é o terceiro corredor exclusivo para ônibus rápidos e o segundo a atravessar a cidade transversalmente, somando-se aos serviços BRT Transoeste e Transcarioca, em funcionamento desde 2012 e 2014, respectivamente. Juntos, os três corredores serão responsáveis pelo transporte de mais de meio milhão de pessoas por dia.

Serviços especiais

Quatro serviços especiais de BRT foram criados para o período olímpico. O primeiro é o “Vila Militar – Recreio dos Bandeirantes”, que levará o espectador de Deodoro para as áreas de competições da Barra/Recreio, repetindo o trajeto realizado na viagem de apresentação desta segunda na Transolímpica. O outro serviço especial, “Centro Olímpico – Jardim Oceânico”, conectará o Parque Olímpico com a estação Jardim Oceânico da nova Linha 4 do Metrô. No serviço “Centro Olímpico – Vicente de Carvalho”, mais uma vez haverá a ligação do Parque Olímpico com o metrô, desta vez com a estação Vicente de Carvalho da Linha 2. Por fim, o serviço “Golfe Olímpico – Jardim Oceânico” fará o trajeto entre a estação final da Linha 4 (Jardim Oceânico) e o campo de golfe.

Durante os Jogos, os outros corredores de BRT também terão serviços exclusivos para os espectadores olímpicos com módulos independentes. Pelo BRT Transcarioca, serão duas estações (Madureira-Manaceia e Vicente de Caravalho) e pelo Transoeste, quatro (Golfe Olímpico, Barra Shopping, Bosque Marapendi e Jardim Oceânico).

 

About Brasil Mochileiro

Adoro a Deus nosso Senhor e apaixonado pela Natureza. Programador HTML e eterno viajante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *